Li seu livro num só fôlego! A vida é mesmo uma experiência incrível, conduziu-a rumo ao sucesso! Transformou-a de menina mimada, em uma senhora dona de si, com inúmeros talentos, que utiliza para favorecer outras pessoas. Lembrei-me de algo que alguém me disse: “Quando os nossos planos, coincidem com os de Deus, o sucesso é garantido, até porque coincidência não existe, tudo é providência”. Após 50 anos, voltamos a nos encontrar. É claro que através da mídia, sabia que havia se transformado na pianista famosa que acompanhava grandes artistas, mas foi a internet que nos reaproximou. Sabendo da apresentação sua com banda feminina, em conhecida casa de show, aproveitei nossa ida à São Paulo para assisti-la. Fiquei encantada, e o Francisco que adora curtir uma boa música, mais entusiasmado ainda. Após o show, um papo rápido, nos fez lembrar das fugas das aulas para nadar em sua casa. Nessas ocasiões, após nos refrescarmos do calor intenso, das tardes quentes em sala de aula, passávamos à sala para ouvi-la tocar piano. Invariavelmente você iniciava tocando “free again”, em referência ao fato de termos nos libertado da sala de aula. Agora sabendo através do livro, de tanto pormenores de sua vida, sabendo que ficou por tanto tempo “aprisionada” , lembrei-me da música de nossa adolescência, pois encontro-a “ Free again”, feliz, ao lado do seu Luiz, porque felicidade existe sim e o amor também. Passamos a nos encontrar mais vezes, ajudei-a na preparação do show que marcou seu retorno à Piracicaba, você passou um fim de semana em nossa casa, fui ao lançamento de seu livro em São Paulo ,e agora participo da organização de sua noite de autógrafos em Piracicaba. Como assistente social, não perdi o ímpeto de ajudar outras pessoas a superarem problemas, a vencerem suas limitações, razão pela qual busco divulgar suas palestras motivacionais, onde utiliza a música, que foi essencial na sua vida de superação, para que outras pessoas também se superem. Beth, foi muito bom termos nos reencontrado. Deus sabe muito bem o que faz! Cá estamos nós em uma idade em muitos “tiram o cabo da enxada”, para agitar em prol de um mundo melhor. Que Deus nos de saúde para prosseguirmos firme na luta de melhores dias para todos.