Será reprisado nesta quinta feira, dia 21/7 o programa Sintonia com Denise Mascarenhas pela alltv.com.br, que trouxe tema “O BEM ESTAR ATRAVÉS DA DANÇA DO VENTRE.”

A dança oriental contém uma técnica corporal complexa e elaborada, que trabalha a musculatura interna e externa e articulações do corpo inteiro, é uma dança inserida num contexto cultural riquíssimo e em tradições antigas que se perpetuam no tempo. Também é uma dança profundamente ligada ao feminino- sagrado, pois sua origem remonta às antigas civilizações matriarcais, onde a mulher e a Terra (deusa), eram consideradas sagradas pelo seu poder de gerar.

DSC08447

Provavelmente ela nasceu nos antigos rituais de fertilidade e agrícolas das antigas civilizações babilônicas e egípcias. Também era dançada em partos, nascimentos, funerais, casamentos e celebrações diversas.   Ao fazer a dança oriental, a mulher redescobre e resgata seu poder feminino que a liga profundamente à seu corpo, à sua alma e à terra. A dança oriental nos faz repensar as questões femininas, trazendo uma verdadeira revolução interna para a vida das praticantes, revalorizando a feminilidade.

DSC08434

Sendo assim A Dança do Ventre – Resgate do Feminino, ela é um importante recurso para as mulheres modernas, que na correria do dia-dia perdem o contato consciente com seus corpos e seu universo interno /alma. Negar essa atenção e cuidado com o corpo e com a alma nos traz doenças psicossomáticas, principalmente no aparelho reprodutor feminino e também as doenças da alma, como ansiedade, pânico e depressão.  Esse desequilíbrio e negação do seu corpo integral (corpo/mente), afasta a mulher do que tem de mais precioso, que é sua suavidade, sutileza, compaixão e intuição.  A dança oriental   reequilibra a mulher, trazendo à ela mais alegria, força, energia e graça para o dia-dia.